A incorporação da Objet e Stratasys: entrevista com o CEO David Reis

A todos os nossos leitores – espero que todos tenham tido um ótimo recesso e desejo a vocês um 2013 de muito sucesso!

Nesse clima de tudo novo, começamos 2013 com uma notícia em primeira mão:  a Objet e a Stratasys – ambas merecidamente líderes em impressão em 3D, se uniram para formar uma só empresa. Você pode ler na íntegra o comunicado à imprensa desta notícia aqui.

Então o que tudo isso significa para a impressão em 3D? Tenho certeza de que qualquer um que tenha acompanhado este blog nos últimos meses e anos tem não poucas perguntas a fazer. Após reunir muitas destas perguntas, eu fui até David Reis, o CEO da nova empresa em busca de respostas. Aqui está na íntegra a transcrição de nossa conversa de uma hora! Confira.

Sam Green: Qual foi o pensamento por trás dessa incorporação e, a seu ver qual é o principal valor que isso agrega aos clientes?


David Reis CEO of Stratasys

Impressora 3D numa edição recente do programa Newsnight da BBC: a impressão em 3D está atraindo cada vez mais atenção da mídia

Primeiro, em termos simples, nossa visão é liderar a revolução da impressão 3D que estamos vendo tomar forma agora. O que significa liderá-la? Para nós, significa ver uma impressora 3D Stratasys em todo o lugar onde ela poderia ajudar a melhorar o processo de criação e fabricação. Significa ver uma impressora 3D em cada estação de trabalho, escritório, departamento e empresa envolvido em design, engenharia e produção no mundo todo.

Paralelamente a esta visão, temos também um desafio: garantir o reconhecimento que a impressão 3D merece como parte essencial, integral dos processos de criação, desenvolvimento e fabricação de produtos. Isso significa que todo mundo deveria se familiarizar com a impressão em 3D como fizeram antes com a impressão em 2D, ou com máquinas de fax, e-mail ou redes sociais. E acredito que isso está acontecendo. Levou um certo tempo até rompermos os limites de nosso nicho especializado e se popularizar no conhecimento do público em geral, mas estamos quase lá. Na verdade, não passa nenhuma semana sequer sem que encontremos discussões sobre a impressão em 3D na grande mídia e em publicações de negócios, na TV, YouTube, Facebook e LinkedIn.

E em um terceiro nível – e esse é na verdade a peça chave de toda a visão – é garantir que o nome Stratasys seja sinônimo da indústria de impressão 3D como um todo. E para fazer isso – ser a marca registrada mais desejável do mercado – estamos trabalhando constantemente para desenvolver sistemas que são reconhecidos por sua qualidade, desempenho, confiabilidade, economia, facilidade de uso e até mesmo estética superiores.

SG: A impressão em 3D já está aí há 20 anos ou mais. Então o que há de tão especial na impressão em 3D e por que agora?

Protótipo em escala natural de roda impressa em 3D com uma Objet1000

A impressão em 3D possibilita maior colaboração e comunicação no desenvolvimento

DR: Em primeiro lugar, a impressão em 3D vai, e já está descomplicando o processo de criação, tornando-o mais rápido, mais ágil e mais criativo. Com uma impressora 3D, os designers podem verificar suas ideias de design quase que instantaneamente com um modelo físico, realista. E se você não gostar dele, você pode reiterá-lo. Isso é um multiplicador poderosíssimo de forças. Incentiva e possibilita melhor colaboração e comunicação nas equipes. Torna o processo de fabricação mais ágil, o que permite às empresas oferecer com facilidade produtos personalizados e sob medida. E no final do dia, possibilita que produtos melhores cheguem às mãos dos consumidores – e mais rápido do que nunca.

Se pensarmos nisso sob o ponto de vista histórico, a impressão em 3D nos traz o melhor do mundo pré e pós industrial: agora você pode ter artigos personalizados, mas com a garantia de qualidade e o custo da produção em massa. Basicamente, estamos falando aqui da próxima revolução industrial.

SG: Qual é a sua expectativa em relação à impressão em 3D para 2013?

DR: Aguardamos mais inovações em todos os segmentos do espectro da impressão em 3D. No segmento popular isso significa sistemas menores, mais acessíveis que oferecem recursos profissionais de impressão em 3D como o Mojo, ao passo que no segmento topo de linha, esperamos sistemas maiores, com mais capacidade – como a nova impressora 3D de grande porte Objet1000.

Além disso, esperamos que a linha Fortus impulsione ainda mais a impressão 3D na Fabricação Digital Direta (DDM). Isso significa mais fabricantes usando a impressão 3D para produzir peças em pequena quantidade. No mundo 3D como um todo, esperamos que o conteúdo 3D continue a se tornar cada vez mais disponível e também esperamos ver um envolvimento cada vez maior por parte do público em geral – não apenas designers profissionais, mas também estudantes, professores, pesquisadores, amadores, criadores de modelos e inovadores empreendedores.

 

SG: David, muito obrigado por sua participação.

DR: Eu que o agradeço. E desejo a todos os seus leitores e todos os nossos clientes e parceiros um ano novo de muita felicidade e sucesso!

Para ler mais de David Reis, eu recomendo mesmo uma visita a nosso blog irmão para ler seu mais recente artigo intitulado ‘From This Day, Forward’.

Também não se esqueça de ler o novo post de Scott Crump, o ilustre co-fundador da Stratasys e novo Presidente do Conselho de Administração: ‘A New Chapter and My New Role at Stratasys’

Você também pode saber mais sobre a empresa incorporada acessando www.Stratasysfora3DWorld.com

Este post também está disponível em: Inglês, Francês, Alemão, Espanhol

Deixe um comentário

*