Como a impressão 3D pode mudar a manufatura: pessoal, aumentada e alternativa

Nós na Stratasys concordamos plenamente com as conclusões de Jeremiah Owyang sobre o impacto da impressão 3D nos modelos corporativos. A impressão 3D está começando a nivelar a disputa entre os fabricantes de todos os tamanhos. Os negócios em vários setores podem competir com maior eficiência, confiando menos na terceirização da produção de protótipos de produtos em função do tempo e do custo dos métodos tradicionais de manufatura e com a criação de pequenos volumes de peças sem necessidade de usinagem.

Estamos vendo que as empresas não estão somente complementando a usinagem convencional com manufatura aditiva, elas estão reprojetando seus produtos e linhas de produção para obterem melhor eficiência e lucratividade.  No início deste ano, Jeff Immelt, presidente e CEO da GE, discutiu a impressão 3D em um fórum organizado pela The Atlantic. Immelt explicou como a impressão 3D participou da produção de um bocal de combustível em um motor de jato LEAP, comentando, “[a manufatura aditiva] vale o meu tempo e bastante investimento”. E Mark Little, CTO da GE, observou recentemente que “Ela está mudando fundamentalmente a forma com a qual pensamos sobre a empresa”.

personal-manufacturing

Manufatura pessoal

 

Na Stratasys reconhecemos três tipos de manufatura que se beneficiam da impressão 3D e da manufatura aditiva. A primeira é a Manufatura pessoal, onde as pessoas produzem seus próprios produtos, seja usando suas impressoras 3D caseiras ou por meio de bureaus de serviço, para uso pessoal. Alguns exemplos podem ser capas de telefones, tripés de câmeras ou até mesmo certos dispositivos protéticos.

augmented-manufacturing

Manufatura ampliada

 

O segundo tipo é a Manufatura ampliada, que descreve a criação de ferramentas, moldes, utensílios e acessórios, organizadores, modelos e proteções usados durante o processo de fabricação. Embora menos discutida e menos reconhecida pelo público em geral, a fabricação de instrumentos de produção impressos em 3D é de baixo custo e alto retorno, o que pode fazer uma grande diferença na lucratividade.  Por exemplo, imagine que você precise produzir uma única unidade de um braço robótico para recolher uma nova peça curva em uma linha de montagem. Você pode imprimi-lo em 3D em algumas horas e retocar o design conforme o necessário, imprimir outro em 3D… ou gastar semanas (e muito mais dinheiro) para ter um usinado e torcer para que ele esteja certo.

alternative-manufacturing

Manufatura alternativa

 

Na terceira categoria, Manufatura alternativa, a impressão 3D é usada para a produção de peças de uso final.  A Manufatura alternativa, em particular, está relacionada às “Mudanças nos modelos de negócios” de Owyang e acreditamos que ela terá um impacto significativo nos requisitos de armazenamento de inventários, produção Just-In-Time (JIT), design de produtos existentes e inovação de produtos futuros.

Algumas pessoas estão chamando a impressão 3D e a manufatura aditiva de “a próxima revolução industrial”. Pode ser muito cedo para dizer, mas uma coisa parece certa – em termos de manufatura, estamos apenas vendo a ponta do iceberg impresso em 3D.

Este post também está disponível em: Chinês, Inglês, Francês, Japonês, Espanhol, Korean

Deixe um comentário

*