Prototipagem rápida que, literalmente, entra na pele

stratasys, hyphen, christie digital

Testando um projetor comercial que incorpora peças impressas em 3D com tecnologia Stratasys

Pense em todos os testes e nas adversidades de ser um projetor digital. Seu corpo deve lidar com temperaturas elevadas, lentes de vidro sensíveis, eletrônica complexa… e tudo deve funcionar perfeitamente de novo e de novo.
É aqui que entra o Hyphen. O Hyphen é o centro de testes abrangentes de prototipagem rápida e ambientais da Christie Digital Systems – a fornecedora de projetores digitais com renome internacional. Para simplificar, é tarefa do Hyphen garantir que a Christie Digital projete sempre uma boa imagem. É por isso que o Hyphen submete seus protótipos de projetores digitais a testes rigorosos que incluem testes de queda, vibração e térmicos. Para lançar produtos melhores no mercado cada vez mais rápido, nos últimos dez anos, esses protótipos passaram a incorporar peças impressas em 3D na tecnologia Fused Deposition Modeling (FDM) da Stratasys e, há dois anos, em impressoras PolyJet também.

vein viewer, 3d printing, prototype

VeinViewer® Flex desenvolvido com o auxílio de protótipos impressos em 3D pela Stratasys

Mas não estamos falando apenas de projetores digitais convencionais para cinemas, simulações e salas de controle. Os protótipos do Hyphen podem, literalmente, entrar na sua pele.

veinviewer, light, hand

VeinViewer® impresso em 3D com tecnologia Stratasys exibindo o sangue abaixo da superfície da mão de uma paciente adulta.

Por exemplo, eles, recentemente, demonstraram o poder das tecnologias de impressão 3D FDM e PolyJet ao produzirem um protótipo 3D para o VeinViewer® Esse dispositivo médico usa a luz quase infravermelha para detectar o sangue abaixo da superfície da pele e, então, projeta instantaneamente uma imagem em tempo real das veias do paciente. O VeinViewer® auxilia os profissionais de saúde na observação da vasculatura mais profunda com maior precisão e no momento é usado em instalações em mais de 40 países.
De acordo com Mark Barfoot, diretor-gerente do Hyphen:

“Ter a capacidade de introduzir ambas as tecnologias de impressão 3D (FDM e PolyJet) no processo de manufatura aditiva foi crítico para aperfeiçoar o design e a funcionalidade deste produto. A utilização da impressora 3D PolyJet nos permitiu testá-lo usando sobremoldagem em borracha e a obter um acabamento suave da superfície, o que nos proporcionou um protótipo preciso para teste em enfermeiros nos primeiros estágios do processo. Com a impressora 3D FDM, conseguimos produzir as peças funcionais, o que nos permitiu realizar testes antes de chegar à usinagem.”

Este post também está disponível em: Chinês, Inglês, Japonês, Espanhol, Korean

Deixe um comentário

*