Stratasys Blog

Impressão 3D Stratasys oferece a arquitetos detalhes mais refinados e mais opções de exibição do horizonte de São Francisco em 2017

A Steelblue e a Autodesk apresentaram, recentemente, a maior maquete da linha do horizonte de São Francisco já impressa em 3D, utilizando duas Impressoras 3D Multimateriais Stratasys Objet500 Connex. Projeto da linha do horizonte em 2017, a maquete cobre 115 quarteirões da área central e exibe nove torres em variadas fases de desenvolvimento.

The 3D printed model features iconic elements such as the Bay Bridge and AT&T Park
A maquete impressa em 3D mostra elementos símbolos da cidade, como a Bay Bridge e o AT&T Park.

A maquete de 1,80m por 1,80m mostra grande parte da Financial Transbay e dos Distritos de Rincon Hill, e mostra também o Transbay Transit Center, a nova ala do Museu de Arte Moderna de São Francisco, o AT&T Park, e o Ferry Building. O projeto foi encomendado pela Tishman Speyer e foi produzido pela Steelblue na oficina da Autodesk no Píer 9, a partir de um modelo digital criado pela equipe da Steelblue.

A maquete da cidade foi impressa em 3D em escala 1:1250, com nível de detalhes de 30 mícron, ou pouco mais de 30cm, na vida real. O projeto foi impresso em 3D por partes, de forma que as alterações nos prédios pudessem ser substituídas sem necessidade de reimprimir toda a maquete. A produção da impressão levou dois meses para ser concluída; foram necessárias de 6 a 18 horas para imprimir cada quarteirão da cidade, dependendo do tamanho e de sua complexidade.

Conversamos com O’Brien Chalmers, presidente da Steelblue, para maiores informações sobre o projeto:

Blog Stratasys: Como vocês decidiram que escala utilizar para as construções?

Chalmers: A história dessa parte da cidade e o objetivo de uso da maquete determinaram a escala. Nós queríamos incluir alguns marcos da cidade, como o Ferry Terminal e o Caltrain para representar a conexão com a grande Bay Area, que definia nossos limites. O tamanho da maquete se baseou em como ela seria utilizada (número de pessoas que ficariam em volta dela, restrições de espaço, etc.). Consideramos também outros fatores, como a altura dos prédios mais altos e o tamanho da bandeja de impressão da Impressora 3D Objet500 Connex. Contudo, a escala foi um subproduto das decisões sobre tamanho e sobre o que nos conta a história.

Blog Stratasys: Quanto do projeto foi gerado a partir de reformulações arquitetônicas existentes e quanto foi projetado do início?

Chalmers: Nós reconstruímos todo nosso modelo digital com vistas a este projeto. Levamos em consideração o tamanho no qual estávamos imprimindo em 3D para garantirmos o maior número de detalhes e manter, ao mesmo tempo, a integridade estrutural.

Blog Stratasys: A flexibilidade de substituir os quarteirões da cidade traz um rápido ângulo de prototipagem ao planejamento urbano. Essa é uma vantagem exclusiva da impressão 3D? Existem outras vantagens oferecidas pela impressão 3D em relação às maquetes tradicionalmente utilizadas, produzidas manualmente em papel?

Chalmers: A substituição dos prédios poderia ser feita com outros métodos de modelagem, embora eu acredite que a impressão em 3D torne a tarefa mais fácil. A precisão oferecida pela impressão em 3D é tão singular que nossas ‘peças de quebra-cabeças’ se encaixam perfeitamente, todas as vezes. A capacidade de gerar construções detalhadas rapidamente dá a vantagem para a impressão em 3D. Outra vantagem é capacidade de produção de réplicas. Imprimimos maquetes da cidade em 3D várias vezes, em escalas diferentes e com diferentes materiais.

A subsection of the model was 3D printed in transparent resin - when combined with a projection table, the model can be lit from below with guides to the street names, buildings and traffic patterns
Uma subseção da maquete foi impressa em 3D em resina transparente – quando combinada com uma mesa de projeção, a maquete pode ser iluminada a partir de sua parte interior, com indicações dos nomes das ruas, padrões de construções e de trânsito.

Blog Stratasys: Observamos que uma segunda maquete menor foi criada também utilizando material transparente Stratasys para impressão 3D.

Chalmers: Sim, adicionamos uma foto que mostra uma parte de nossa maquete da cidade impressa em 3D com material transparente (VeroClear) em escala 1:2500. As laterais são foscas para manutenção das formas, mas as ruas foram mantidas em material transparente para permitir a iluminação através da parte inferior da maquete.

Blog Stratasys: Como vocês decidiram que materiais de impressão 3D utilizar para que maquetes?

Chalmers: A maquete inicial foi impressa em 3D em material rígido opaco para impressão em 3D (VeroWhite), de forma que pudéssemos projetar dados e imagens na superfície, conferindo mais vida à maquete da cidade. Dados demográficos e de zoneamento, padrões de tráfego, localização de hotéis e parques e estudos de sombreamento puderam ser destacados no material opaco, através de um projetor. A maquete em branco rígido foi impressa em 3D para ganhar vida sobre uma tela, de forma que esses dados fossem projetados a partir da parte de baixo, ao invés da parte de cima.

Blog Stratasys: Havia alguma vantagem ou razão específica para vocês escolherem utilizar a Impressora 3D Multimateriais Objet500 Connex neste projeto?

Chalmers: A velocidade, o nível de detalhes possíveis e o tamanho da bandeja de impressão 3D. Atualmente, estamos utilizando outras Impressoras 3D Objet30 Pro em outros projetos, que ainda nos oferecem grande nível de detalhes, mas com produção mais baixa que a Objet500 Connex.

A maquete da linha do horizonte de São Francisco é uma das várias maquetes de cidades sendo impressas em 3D pela Steelblue. Projetos anteriores incluem Midtown Manhattan e partes de Boston.

Este post também está disponível em: Inglês

Carrie Wyman

Carrie Wyman

Carrie is a technology and 3D printing enthusiast, with a passion for beautiful design.

Add comment

Archived Posts

Subscribe to Our Mailing List

Subscribe to Our Mailing List