Stratasys Blog

IMPRESSÃO 3D DA STRATASYS LEVA ULA DA FÁBRICA PARA O ESPAÇO

Stratasys demonstra as vantagens da Manufatura Aditiva para ferramentas aeroespaciais, protótipos e peças finais no 32º Simpósio Espacial

Dual presence with a Fortus 250 printing rocket models in the ULA booth, and a Fortus 450mc 3D Printer printing a light-weight camera mount in the Stratasys booth.
Dupla presença com a Fortus 250 imprimido modelos de foguetes no estande da ULA e a impressora 3D Fortus 450mc imprimindo suporte para a câmara ultraleve no estande da Stratasys.

O Simpósio Espacial é o único evento onde você encontra o administrador da NASA, Charles Bolden, Bill Nye, o Garoto Ciência, Buzz Aldrin e Jeff Bezos na mesma programação. É um evento recheado de CEOs e VIPs e apresenta alguns dos maiores anúncios na indústria. Este ano, a Blue Origin lançou um foguete reutilizável pela terceira vez, e a SpaceX obteve sucesso em aterrissar um foguete em uma balsa poucos dias antes do evento.

O 32º Simpósio Anual Espacial foi realizado esta semana no histórico Broardmoor, em Colorado Springs, e a indústria está mostrando o quão dinâmica ela é. Novas capacidades e mercados estão se abrindo no comércio espacial, existe um foco renovado no mercado civil – levando a ciência e a exploração a novos limites. Para alcançar esses nobres propósitos, existem novas tecnologias sendo produzidas – diminuindo custos e aumentando utilidade na indústria. Impressão 3D é uma das tecnologias que corroboram este período de inovação agressiva no espaço aéreo.

Siga Stratays Aerospace no LinkedIn

Este é o segundo ano consecutivo que a Stratasys foi convidada pela United Launch Alliance (ULA) para participar da exposição, e também é a primeira aparição do estande da Stratasys. No ano desde o último Simpósio Espacial, tivemos a oportunidade de destacarmos como a ULA tem adotado as soluções de impressão Stratasys FDM 3D e material ULTEM 9085 de modo muito inovador.

No ano passado, a ULA discutiu o compromisso de utilizar peças termoplásticas impressas em 3D com qualidade para vôo, e milhões de dólares que eles economizariam por consolidar as peças e substituir alumínio por plástico. Qualificação para voo levou ao desenvolvimento de um hardware para voo no dia 23 de Março deste ano, quando o lançamento do Atlas V AO-6 carregou as primeiras peças de produção em série impressas em 3D em um veículo lançador.

Faça o download do nosso White Paper sobre Tendências de Manufatura Aditiva no Espaço Aéreo

Agora, neste novo vídeo, nós temos a oportunidade de compartilhar um olhar mais profundo sobre como a ULA está adotando a impressão 3D por toda a companhia. Da introdução à prototipagem rápida, até a eficiência que eles ganharam no chão de fábrica por meio do uso de mais de 300 ferramentas impressas em 3D, até novos desenhos inovadores para a nova geração do foguete Vulcan.

“Quando nós inicialmente adquirimos nossa primeira Impressora 3D Fortus 900mc, nós fizemos muitas prototipagens, modelos e maquetes. Então isso evoluiu mais para o uso de ferramentaria, onde os engenheiros e técnicos de produção da fábrica estão, na verdade, utilizando as ferramentas para construir peças de foguetes… nós fomos capazes de imprimir mais de 300 ferramentas de produção que tornaram nossas operações de produção de veículos lançadores muito mais eficientes,” disse Greg Arend, Líder de Desenvolvimento da United Launch Alliance.

“Nós fomos capazes de imprimir mais de 300 ferramentas que tornaram nossas operações de produção de veículos lançadores muito mais…CLIQUE PARA TWEETAR

ESD PEKK material on display – a 3D printed demonstration avionics enclosure, and NASA’s ICESat-2 flight parts
Material ESD PEKK em exposição – Uma demonstração de impressora 3D de um invólucro aviônico, e peças do voo da ICESAT-2 da NASA 

A ULA continua liderando o caminho da adoção em larga escala da impressão 3D por todo seu processo de fabricação e em seus futuros veículos lançadores. Estamos entusiasmados que a ULA continua a superar os limites da tecnologia de impressão 3D da Stratasys e estamos orgulhosos de ser parte de sua jornada inovadora.

“Recentemente, a manufatura aditiva tem nos permitido redesenhar os componentes de propulsão. Tirando proveito da caixa de desenho aberta da manufatura aditiva, nós fomos capazes de criar uma peça que era mais barata, mais leve e que apresentou melhor desempenho do que a peça original,” explicou Mattheu Perry, Engenheiro de Projeto de Composição, ULA.

A ULA não está sozinha no espaço aéreo impresso em 3D. Devido à típica necessidade de baixo volume de produção, a impressão 3D encaixa-se perfeitamente tanto para a indústria espacial quanto para a ferramentaria e aplicações de produção de peças. Mais do que ferramentas e peças, nossa habilidade de desenvolver materiais de impressão 3D criados para requerimentos mais desafiadores de nossos clientes  foi recentemente demonstrada na utilização pela NASA de um material personalizado desenvolvido ESD-PEKK para peças do veículo ICESat-2.

“A Stratasys tem sido de valor inestimável para nós no processo de desenvolvimento de material. Ela tem fornecido novas opções que nós não tínhamos antes para desenho de peças e circunstâncias únicas, coisas como capacidades ESD, condutividade em plásticos e alto desempenho aero-térmico,” disse Perry.

Com o crescimento da habilidade de impressão 3D trazendo vantagens significativas para a indústria espacial através de economia, produção de baixo volume e peças mais leves e mais complexas, nós certamente continuaremos a ver mais estreias de impressões 3D no espaço. E a Stratasys continuará a liderar o caminho no suporte à indústria espacial em suas buscas mais inovadoras – com um olho no futuro e um impacto industrial significativo hoje.

Siga a Stratasys Aerospace no LinkedIn

SCOTT SEVCIK

Scott Sevcik lidera o Desenvolvimento de Negócio Aeroespacial e de Defesa para a Stratasys. Seu histórico abrange a indústria aeroespacial, com cargos em Engenharia de Sistemas e Integração na Lockheed Martin e Engenharia e Gerenciamento de Programas na United Technologies Aerospace Systems. Os produtos que Scott auxiliou a desenvolver ou entregar estão voando em praticamente toda aeronave comercial e executiva, bem como as que estão em órbita. Scott tem um Bacharelado e um Mestrado em Engenharia Aeroespacial e um MBA. Conecte-se com Scott no LinkedIn ou no Twitter

Este post também está disponível em: Inglês

Erica Massini

Add comment

Archived Posts

Subscribe to Our Mailing List

Subscribe to Our Mailing List